l

Faculdade de Medicina da USP

Pós-graduado em Cirurgia Plástica pela FMUSP

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Posts Recentes
Seg - Sex: 08:30h - 17:30h Sábado e Domingo - FECHADO
Entre em contato
Atendimento Whatsapp
Consolação - São Paulo - Brasil
Image Alt

Abdominoplastia

A dermolipectomia ou abdominoplastia é o remodelamento do abdômen com a retirada de pele e gordura e com o ajustamento da cinta muscular frouxa, que normalmente se adquire após a gestação, e é feita de acordo com o volume do abdômen de cada paciente. Nos casos em que há gordura localizada, além de flacidez e excesso de pele, será indicada também uma lipoaspiração associada.

Em pacientes que estão com o peso acima do ideal poderá ser recomendado o emagrecimento antes da cirurgia, para obtenção de melhor resultado. É aconselhável que a abdominoplastia seja feita em mulheres que já tiveram seus filhos programados. No entanto, o resultado da cirurgia pode ser mantido desde que em uma nova gestação o peso seja controlado.

A cicatriz dessa cirurgia se localiza horizontalmente, logo acima dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente, sendo que a extensão depende do tamanho do abdômen corrigido, e é programada para ficar escondida embaixo do biquíni. O umbigo é reimplantado e remodelado, se necessário.

Normalmente a anestesia utilizada é a geral, mas somente o médico indicará a melhor anestesia para cada paciente. A cirurgia dura aproximadamente 3 horas e a internação 24 horas, a depender da recuperação do paciente. Geralmente não há dor no pós-cirúrgico e, caso ocorra, é facilmente sanada com o uso de analgésicos.

Nos primeiros meses, é normal que ocorra falta de sensibilidade na cicatriz e regiões vizinhas, sintoma que retorna gradativamente e, ainda, sensação de “esticado” e “aperto”, decorrente do reposicionamento do músculo. O acúmulo de líquidos também é comum, por isso utilizamos dreno nos primeiros dias, que será retirado de acordo com a quantidade de secreção que está sendo drenada, e uso de cintas pós-operatórias ininterruptamente por 30 dias e após esse período alternadamente. E, tão fundamental quanto as medidas mencionadas, o tratamento com drenagens linfáticas.

A recuperação pós-cirúrgica é de aproximadamente 15 dias e a retomada de atividade física leve poderá ocorrer após 3 semanas, dependendo da avaliação do cirurgião.

O resultado final é atingido entre 6 e 12 meses após a cirurgia, dependendo da resposta do organismo de cada paciente e dos cuidados pós-operatórios como manutenção do peso corporal, drenagem linfática e uso de filtro solar na cicatriz nos primeiros 3 meses.